Teste de Síndrome do Pânico

Teste para sindrome do panico

Muitas pessoas estão ouvindo, atualmente, falarem mais sobre o transtorno do pânico, assim como o distúrbio bipolar, é um problema que ganhou de repente uma visão mais popular. No entanto, pessoas se autodefinem como portadores dessas síndromes, sendo que os profissionais da saúde são os únicos capacitados a fazer um diagnóstico.

Quando você está tendo algum problema, independente de qual ser, o importante é buscar ajuda profissional, mas às vezes, a dificuldade está em por onde começar, qual o melhor especialista para o que você está sentido. Para tanto, existe o teste de Síndrome do Pânico, que pode ser facilmente encontrado na Internet.

É essencial lembrar que o teste não substitui a consulta com um médico, seja ele um psicólogo, psiquiatra ou de outra especialidade, sendo necessária a visita ao consultório médico. O teste de Síndrome do Pânico também é uma ferramenta de autoconhecimento, que pode ser utilizada por qualquer pessoa, mesmo que por curiosidade.

No caso de você fazer o teste e o resultado mostrar que você tem a Síndrome do pânico, o mais indicado é que faça outros testes de sites diversos. Existem diferentes modelos, alguns funcionam com perguntas e respostas rápidas, outros oferecem uma lista de sintomas e pede que você escolha quantos deles costuma ter.

No caso do transtorno de pânico se confirmar em outros testes, você não deve se desesperar e nem ficar preocupada. Consulte as opções que o seu plano de saúde oferece e marque uma consulta, mas não é necessário pedir à secretária do médico uma consulta urgente, pois você descobriu que sofre do distúrbio. Mantenha a calma e aguarde o dia de sua consulta, a não ser que você sabe que teve recentemente um ataque de pânico.

Nesse caso, o mais adequado é que você busque um profissional que possa lhe atender o quanto antes, mas isso também não é motivo para perder o controle. Se você não tiver plano de saúde, fale com amigos e familiares que já consultaram com psicólogos e peça uma indicação, pois, preferencialmente, é melhor que vocês escolha um profissional que tenha uma referência, isso traz mais segurança na hora em que você for iniciar um tratamento.

Tipos de testes de Síndrome do Pânico

A maioria dos testes que é encontrada na Internet para identificar se uma pessoa possui ou não o transtorno do pânico, na realidade, são testes psicológicos que funcionam mais para medir o grau de ansiedade que você tem. Por isso, ele pode não identificar que você possui a síndrome, mas sim, um grau acima do normal de ansiedade, que também merece a sua atenção.

Muitos sites oferecem um teste para Síndrome do pânico bastante dinâmico, o qual possui em torno de 12 perguntas. Você deve escolher entre as alternativas “sim” e “não” e seguir para a próxima questão. Outros, no entanto, oferecem uma lista de sintomas e pede que você escolha aqueles que sentem frequentemente.

Mesmo com dinâmicas diferentes, esses testes, de forma geral, vão identificar se você possui ou não o transtorno de pânico conforme o número de respostas afirmativas que você escolher. Entre as opções que esses testes costumam oferecer estão: contração, tensão ou rijeza muscular; palpitações (quando o coração dispara); atordoamento, tontura e náusea; dificuldade de respirar e boca seca; e calafrios ou ondas de calor, com muito suor.

Outros sintomas que os testes de Síndrome do pânico apresentam, em geral, são sensação de estar sonhando ou distorções de percepção da realidade; sensação de terror, de que alguma coisa horrível está prestes aacontecer e você não vai conseguiu evitar ou enfrentar esse acontecimento; confusão e pensamento rápido; medo de perder o controle, fazer algo embaraçoso; medo de morrer; e sensação de debilidade e vertigens. Os testes costumam apontar que se a pessoa que fez o teste escolher ao menos quatro opções das oferecidas é indicado que ela procure um médico, uma vez que está manifestando alguns sinais do transtorno do pânico.

Como Saber se uma Pessoa tem Síndrome do Pânico

Além dos sintomas descritos anteriormente e que em geral estão presentes nos testes de Síndrome do pânico, é importante ressaltar que os sintomas físicos que se associam ao distúrbio podem aparecer repentinamente, do nada, quando você estiver em sua casa vendo televisão ou dirigindo, por exemplo. Por isso que esses testes são indicados, principalmente, as pessoas que estão tendo crises de ansiedade que acontecem de forma inesperada e sem motivo aparente.

Para entender melhor, é como se a crise de pânico fosse uma reação de luta ou fuga do organismo diante de um perigo imaginário. Além disso, ela pode durar até meia hora, sendo que o mais comum é que tenha duração de 10 minutos.O quadro se agrava quando a pessoa, depois de ter uma crise de pânico, começa a viver em estado de alerta, achando que a qualquer momento a crise pode se repetir.

Se isso começar a afetar a sua vida, a trabalhar os seus estudos, o seu trabalho, a sua relação com as pessoas, é mais do que urgente você iniciar um tratamento. Se não tratada a síndrome pode se repetir mais frequentemente.Existe ainda um estágio em que a pessoa fica com medo de passar por uma situação idêntica aquela em que ela estava quando teve uma crise de pânico. Se você estava em uma loja cheia quando teve o primeiro ataque, por exemplo, é possível que crie uma fobia a lojas lotadas. Nesse caso, a pessoa terá um transtorno do pânico com agorafobia.

 

Deixe seu comentário!