Síndrome do Pânico sintomas físicos

O que costuma assustar mais as pessoas que sofrem do transtorno do pânico é os seus sintomas, pois eles, em geral, aparecem repentinamente em uma crise, provocando muito medo. Na Síndrome do Pânico sintomas físicos apresentados são muitos, sendo que nem todos os portadores do distúrbio necessariamente precisam sentir todos eles para que seja detectada uma crise.

As palpitações (aumento do batimento do coração), dor ou desconforto torácico, sudorese (suor em excesso em diferentes partes do corpo), calafrios ou ondas de calor, tremores, sensações de falta de ar, asfixia ou sufocamento, náusea ou desconforto abdominal, vertigem ou tontura e formigamentos integram a Síndrome do Pânico sintomas físicos. Existem outros sintomas, ainda, como a sensação de que a pessoa não é ela mesma, medo de perder o controle, de ficar louca ou de morrer, no entanto, eles estão mais ligados com a mente do que com o organismo.

No entanto, mesmo os sintomas físicos são consequência de um desequilíbrio no cérebro, que de forma errônea manda para o corpo avisos de alerta, como se a pessoa estivesse passando por uma situação de perigo iminente, quando, na realidade, isso não está acontecendo. Alguns desses sintomas também são os responsáveis por muitos pacientes serem tratados de outras doenças, quando na realidade o que possuem é a Síndrome do pânico.

Por que a Síndrome do Pânico é confundida com outras doenças

Se você já passou por uma crise de pânico, sabe que um dos sintomas mais fortes e presentes é o coração que começa a bater mais rápido e a dor no peito. Se você não souber que está tendo um ataque e procurar a emergência de um hospital ou pronto socorro relatando o que está sentindo, inclusive, esses sintomas, é provável que o médico avalie que você tenha um problema cardíaco grave.

Teoricamente, a origem da dor torácica (no peito) é de origem miocárdica, a qual ocorre quando o fluxo de sangue nas artérias coronarianas é insuficiente. Isso, em geral, leva a um diagnóstico de Doença Arterial Coronariana, que pode resultar em Infarto do Miocárdio. Além disso, outros sintomas do transtorno do pânico são idênticos aos das doenças do coração, como o suor excessivo, sensação de asfixia, entre outros.

Essas coincidências somadas à falta de preparo de muitos profissionais da saúde nos serviços de emergência resultam em muitos pacientes diagnosticados de forma errônea, o que só aumenta a sua ansiedade. Porém, um estudo avaliou mais de mil e trezentos pacientes de serviços de emergência com dor torácica. Desse total, 30% apresentavam Transtorno de Pânico, dos quais 75% não tinham diagnóstico de Doença Arterial Coronariana. Mesmo que seja uma minoria, foram encontrados pacientes, em torno de 26%, que além da síndrome tinham também a Doença Arterial Coronariana.

Esses números mostram que, de qualquer forma, os exames para diagnosticar tanto um problema quanto o devem ser minuciosos, pois os pacientes podem apresentar as duas situações. Além disso, os clínicos dos prontos socorros tendem a pensar que se uma pessoa chega ao local com dor no peito e depois de fazerem os exames se percebe que ela não tem problemas no coração, basta ao paciente dizer que ele não tem nada.

Para uma pessoa que está passando por crises de pânico, esse diagnóstico, de não ter nada, apenas vai aumentar o seu quadro de ansiedade, agravando a Síndrome do pânico que já é um transtorno que integra o grupo das ansiedades. Do contrário, também pode prejudicar o paciente, no caso dos médicos diagnosticarem o transtorno do pânico, quando na verdade, o que a pessoa tem é um problema cardíaco. Isso significa que houve ineficiência nos exames realizados.

 

11 Comentários

  1. andrea outubro 3, 2013
  2. Lucia março 23, 2014
  3. CARMEM outubro 31, 2014
  4. Aline Rodrigues novembro 7, 2014
  5. Giovana Gonçalves novembro 22, 2014
  6. carlos Roberto dezembro 11, 2014
  7. anderson dezembro 30, 2014
  8. Nina janeiro 5, 2015
  9. Sheila janeiro 10, 2015
    • GEISA DOS SANTOS MENEZES novembro 11, 2016
  10. edineia de araujo dezembro 13, 2016

Deixar um Comentário