Fitoterápicos para a Síndrome do Pânico

Entre tantos tratamentos que ajudam em muito os quadros de transtorno do pânico, os fitoterápicos para a Síndrome do Pânico é um deles. Por mais que ele seja considerado, por muitos profissionais que trabalham com pacientes que tenham o distúrbio, um tratamento complementar, a sua eficiência é comprovada, além de ser bastante natural, compensando a carga de químicos que o organismo recebe ao aderir aos fármacos geralmente receitados.

Ao contrário do que se pode imaginar, os fitoterápicos para a Síndrome do Pânico não integram a medicina alternativa, que é composta principalmente pela homeopatia, acupuntura e outros tratamentos. A fitoterapia é uma especialidade médicaalopática, que se baseia no “tratamento vegetal” para tratar uma série de doenças. Entre elas, estão os problemas infecciosos, doenças alérgicas, disfunções metabólicas, bem como traumas diversos.

A medicina, embora não de maneira ampla no decorrer dos séculos, faz uso de plantashá muito tempo, mesmo antes do ano 2000 a.C. A sua eficiência foi comprovada, ainda, pelas antigas civilizações que acreditavam no “efeito místico” produzido pelas plantas ao serem utilizadas em rituais religiosos. Um exemplo disso são os nativos da ilha de Fiji, que faziam uso da planta kavakava (Piper methysticum) como calmante, isso há mais de três mil anos atrás.

Já mais recentemente, pesquisadores alemães comprovaram que as propriedades do extrato da kavakava podem combater a ansiedade. Embora o tratamento vegetal seja uma realidade, especialistas alertam para o cuidado com as plantas na hora de serem manipuladas, pois alguns podem ser tóxicos, como a chamada pelo nome “comigo ninguém pode”. Assim, é importante conhecê-las antes de ingeri-las e se for para um tratamento específico, como para o transtorno do pânico, é importante que seja receitada por um profissional que saiba quais são as mais indicadas para cada caso.

Plantas que podem ajudar no tratamento complementar

Para a Síndrome do pânico, muitas são as plantas que podem ajudar a curar uma pessoa com esse distúrbio. Porém, apenas um profissional da saúde vai saber qual a melhor combinação e doses para que tenha o efeito esperado. A valeriana, por exemplo, é uma planta que tranquiliza, sendo eficiente nos tratamentos de transtornos de ansiedade. Ela não causa dependência e pode ser usada em combinação com o maracujá, porém, causa sonolência.

A já citada Kavakava possui o princípio ativo kavaína, o qual é indicado aos pacientes que sofrem de ansiedade, porém, o seu uso incorreto pode causar grave lesão hepática. A Ginkgobiloba é uma planta que qualifica a oxigenação das células do cérebro, além de contar com efeitos antidepressivos, uma vez que melhorar o estado da microcirculação.

Já os ácidos graxos essenciais integram os revestimentos nervosos, como a membrana citoplasmática, as membranas do mitocondria e bainha de mielina. Assim, é importante manter a sua ingestão, inclusive através do óleo de borragem, óleo de prímula e óleo de linhaça. A Betônicaofficinalis também é usada há centenas de anos, sendo ideal no tratamento de distúrbios nervosos e do sono. Também serve para a dor de cabeça, quando associada à tensão nervosa e funciona como um desintoxicante do sangue e de certos órgãos. Em composição com valeriana, alivia, ainda, o trato gastrointestinal.

O Gengibre é outra planta que integra a medicina fitoterápica, sendo muito boa para tratar os distúrbios estomacais. Isso é importante porque não raro quem sofre de tensão nervosa e ansiedade também desenvolve distúrbios alimentares e digestivos. Já o lúpulo é eficiente para tratar da ansiedade e dos distúrbios do sono, bem como a Scutellaria Lateriflora, que age ainda no nervosismo e espasmos. A Camomila, bastante usada de forma caseira, é útil, em especial, para os distúrbios do sono e digestivos, a sua importância é tão grande que vem sendo amplamente estudada na Alemanha.

Por sua vez, a Cnicus benedictus ativa a vesícula biliar lenta e a corrige problemas estomacais, flatulência e, até mesmo, a dor de cabeça vinculada aos nervos. O Vervano é outro relaxante dos nervos, bem como a L-glutamina, e a Gava colabora para a nutrição do cérebro, sendo de grande valor para a saúde das células do cérebro.

 

27 Comentários

  1. luiz souza julho 30, 2013
    • Sandra Coelho julho 31, 2013
    • oi luiza junho 17, 2014
  2. lia outubro 31, 2013
  3. rodrigo novembro 18, 2013
  4. Sandra Coelho novembro 19, 2013
  5. Marcelo fevereiro 20, 2014
    • Sandra Coelho fevereiro 21, 2014
    • Antonio S Capelo novembro 3, 2014
  6. Maria Helena dos san maio 6, 2014
    • Sandra Coelho junho 19, 2014
  7. Magda maio 13, 2014
    • INDIRA outubro 22, 2014
  8. Aída Lima Ferreira maio 31, 2014
  9. genilza junho 6, 2014
  10. Virginia junho 11, 2014
    • Sandra Coelho junho 19, 2014
  11. Rosely junho 26, 2014
  12. Ana julho 11, 2014
  13. RONALDO FERNANDES RI julho 30, 2014
  14. will setembro 21, 2014
  15. Marlene Paranhos Cur setembro 25, 2014
  16. gg outubro 9, 2014
    • jbm novembro 5, 2014
  17. joelma dezembro 12, 2014
  18. vilmar de bh dezembro 15, 2014
  19. andrea regina dezembro 30, 2014

Deixar um Comentário