Como voltar à Rotina após um Ataque de Pânico

Muitas pessoas se preocupam como voltar à rotina após Síndrome do pânico, no caso de estar passando pelo transtorno ou ter um amigo próximo ou familiar com esse problema. A realidade é que o distúrbio tem cura e desde que a pessoa busque ajuda profissional e siga a risca o tratamento, ela pode perfeitamente voltar a sua rotina normal quando se recuperar.

Nem sempre a Síndrome do pânico afeta uma pessoa a ponto dela ter diversas mudanças em seu dia-a-dia, sendo como voltar à rotina após Síndrome do pânico muito tranquilo. Porém, nem todos os casos são assim, ainda mais quando a pessoa adia a ida ao profissional capacitado a ajudá-la. Se você sofre desse distúrbio, esta tendo crises de pânico com todos aqueles sintomas, que incluem taquicardia, dor no peito, falta de ar, tremores, suor, formigamento, entre outros sintomas físicos, além de medo de enlouquecer, perder o controle ou morrer, é importante que não adie mais a visita ao médico, uma vez que os ataques podem ser tornar mais frequentes e mais fortes.

Uma pessoa também pode ter apenas uma crise de pânico em toda a sua vida e nunca mais voltar a tê-la novamente, entretanto, se em menos de um mês a crise se repetir, ao menos, uma vez, é importante que você ou a pessoa que você conhece e está passando por isso inicie um tratamento para a síndrome do pânico. Em princípio, o profissional da saúde mental responsável pelo caso não vai exigir que o paciente se afaste do trabalho. Porém, você pode desenvolver fobias e inclusive ter medo de sair de casa sozinha ou dificuldade de se relacionar com outras pessoas. Isso vai obrigar você a pedir uma licença do trabalho, possivelmente.

O que fazer depois de superar Síndrome do Pânico

Depois que você estiver curada do transtorno do pânico é sempre bom estar atenta aos seus sentimentos, porque existem casos em que acontecem recaídas, mas se você seguir o tratamento ao pé da letra até o final, diminuem as chances de isso acontecer. Além do mais, você deve mudar de postura em relação a algumas atitudes, isso é o que vai garantir que a sua cura seja completa.

Em geral, as pessoas que são acometidas pela Síndrome do pânico são mulheres que estão na fase adulta e possuem uma vida profissional bastante em alta, mas se dedicam muito ao trabalho e exigem bastante de si mesmas, querendo abraçar mais atividades do que suportam. Quando um quadro desses chega ao seu extremo, pode desencadear as crises de pânico e se você não mudar de atitude, além de seguir o tratamento médico sugerido, será mais difícil encontrar o caminho da melhora.

As terapias são, além do uso de fármacos, tratamentos eficientes, uma vez que colaboram a praticar o autoconhecimento e encontrar o ponto a partir da onde começaram os ataques de pânico. Se o excesso de trabalho for o seu caso, você não deve apenas pegar menos pesado ao longo do tratamento, mas isso deve ser uma constante em sua vida. É importante entender que você não pode desejar ter o comando de tudo ou achar que pode abraçar todas as atividades sem nunca dizer não, você deve saber onde estão os seus limites e respeitá-los.

Além disso, é importante que tenha uma atividade extra que lhe dê prazer e que não esteja, de forma alguma, relacionada ao trabalho. Você pode fazer ginástica, ler livros com assuntos instigantes, fazer um curso de idiomas, um curso de teatro, de cinema ou ligado a outra arte, somente por prazer. Existem muitas possibilidades de crescimento sem que esteja ligada a sua profissão.

 

2 Comentários

  1. elizabeth junho 16, 2014
  2. Roselaine julho 12, 2014

Deixar um Comentário

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

If you agree to these terms, please click here.