CID Síndrome do pânico

cid sindrome panico

Se você apresentar os sintomas causados pelo transtorno do pânico, segundo a OMS – Organização da Saúde, você é um portador da CID Síndrome do pânico. A sigla CID quer dizer Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde, a qual é responsável por fornecedor os códigos que classificam as doenças, bem como aspectos anormais, sintomas e circunstâncias sociais.

Em geral, as doenças e sintomas são agrupados conforme as suas semelhanças. A CID Síndrome do pânico pertence ao grupo dos Transtornos Fóbicos-Ansiosos. Além desse distúrbio, estão uma série de outros distúrbios, como agorafobia, fobias sociais, fobias específicas, outros transtornos fóbico-ansiosos, transtorno fóbico-ansioso não especificado, outros transtornos ansiosos, ansiedade generalizada, transtorno misto ansioso e depressivo, outros transtornos ansiosos mistos, outros transtornos ansiosos especificados e transtorno ansioso não especificado.

Integram, ainda, a lista: transtornos obsessivo-compulsivo, com predominância de ideias ou de ruminações obsessivas e comportamentos compulsivos; forma mista, com ideias obsessivas e comportamentos compulsivos; outros transtornos obsessivo-compulsivos e o transtorno obsessivo-compulsivo não especificado. Cada um desses itens recebe uma numeração, que acompanha a letra F, essa, por sua vez, se refere a Transtornos Mentais e Comportamentais.

Todas essas siglas servem para padronizar por meio de códigosos problemas relacionados à saúde. A CID é periodicamente revista, sendo que em 2006 ocorreu a última atualização, a qual faz parte da CID 10, que é a edição mais recente. Porém, a CID-10, como se conhece, foi desenvolvida no ano de 1992, com o intuito de registar as estatísticas de mortalidade.

Nessa categorização, o Transtorno do Pânico, também conhecido clinicamente como uma ansiedade paroxística episódica,recebe a classificação F 41.0. Esse distúrbio e os demais do grupo se classificam como “ataques recorrentes de ansiedade grave (pânico), os quais não estão restritos a qualquer situação ou conjunto de circunstâncias em particular e que são, portanto imprevisíveis”, segundo a OMS.

O que são os Transtornos Fóbicos-Ansiosos

Para a Organização Mundial da Saúde – OMS, transtorno de pânico pertence ao grupo dos Transtornos Fóbicos-Ansiosos, de acordo com a Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde – CID.10. Nesse aglomerado, estão as doenças ou sintomas em que se desencadeia uma ansiedade causada por circunstâncias que não apresentam nenhum perigo real. Mesmo assim, a pessoa evita essa situação ou suporta com temor.

Além disso, durante uma crise, se você tem um transtorno fóbico-ansioso, é comum que se preocupa ou com os seus sintomas individuais, como taquicardia, suor, tremor, ou com a sensação que vai desmaiar, morrer ou perder o controle. O quadro apresenta ainda uma ansiedade antecipatória, sendo que o paciente adianta os sintomas frente a simples evocação de uma situação fóbica.

É comum os profissionais de saúde relacionarem a ansiedade fóbica que ocorre com frequência a um quadro de depressão. Para seguir além e descobrir se o paciente possui ansiedade fóbica e episódio depressivo, ou apenas uma das duas situações, é necessáriolevar em consideração uma série de fatores, como a ordem de ocorrência dos transtornos. Desta forma, será possível ao médico escolher qual o melhor tratamento para o paciente.

Características da Síndrome do Pânico de acordo com a OMS

Já o transtorno do pânico em si, quando diagnosticado, acontece porque o médico viu em seu comportamento uma característica essencial que identifica esse distúrbio: ataques recorrentes de uma ansiedade grave, os quais são chamados de ataques de pânico, que ocorrem de maneira imprevisível. Ou seja, essas crises não acontecem exclusivamente numa situação nem tampouco em circunstâncias determinadas.Os demais sintomas da CID Síndrome do pânico se assemelham em muito aos demais transtornos ansiosos.

Entre eles, destacam-se as tonturas, sensações de asfixia e sentimentos de irrealidade (como se você sentisse que está fora do seu corpo ou que a situação vivida não parece integrar a realidade). Outros sintomas são mais físicos, como o início de uma brutal de palpitação e dores torácicas. Os medos secundários são considerados os de ficar louco, perder o controle, ou mesmo, morrer.

No entanto, se você sofrer de um transtorno depressivo e tiver um ataque de pânico, é bem provável que os profissionais da saúde não o diagnostiquem como portador de transtorno, uma vez que as crises de pânico são secundárias. Neste caso, o quadro depressivo é o principal e será tratado com prioridade.

Fobias relacionadas à Síndrome do Pânico

É importante você iniciar um tratamento assim que for diagnosticada a presença do transtorno de pânico em sua vida. Caso contrário, as crises de pânico podem se tornarem frequentes e será um tratamento ainda mais complicado de se resolver, pois pode virar uma bola de neve. Exemplo disso é a agorafobia, uma fobia que pode se associar aos quadros de distúrbio do pânico.

A agorafobia integra um conjunto de situações bem definidas em que pode ser desencadeada. Algumas delas é o medo de sair de sua residência, de entrar emlojas, de multidões ou de locais públicos, bem como medo de viajar sozinho, seja de avião, de trem ou de ônibus.Assim, você evita ao máximo passar por uma dessas situações, ou mesmo, se não puder evitar, vive essa experiência com temor.

O contrário também é possível, você sofrer ou já ter passado por um quadro de agorafobia e desenvolver o transtorno de pânico. Somam-se a esse quadro, outros problemas, como os sintomas da depressão e de comportamentos obsessivos, além das fobias sociais. Essa é bola de neve da qual foi falada, quando um problema que até então estava isolado, começa a se combinar com outros sintomas.

 

Deixe seu comentário!
 

33 Comentários em "CID Síndrome do pânico"

  • HERICA disse:

    JA TIVE CRISES SENTIR QUE IA MORRER SUFOCADA NAO DORMIA COM MEDO DE NAO ACORDAR E TINHA TONTURAS FREQUENTES E TAQUICARDIA A COMIDA NAO DESCIA NA GARGANTA E EU CHORAVA DESESPERADA TODA HORA DO DIA MAS EU FUI MELHORANDO COM MUITA FE EM DEUS E ORACAO PORQUE NEM REMEDIOS EU COMSEGUIA TOMAR DE TANTO MEDO DE DAR REACAO CONTRARIA FOI ASSIM UNS CINCO MESES DIRETO ,EU NAO SABIA MAIS O QUE FAZER FUI ATE MORAR COM A MINHA IRMA PARA ELA TOMAR CONTA DE MIM PORQUE EU ESTAVA IMPOSSIBILITADA FOI DIFICIL MAIS EU SABIA QUE EU TINHA QUE MELHORAR

    • Sandra Coelho disse:

      Hérica, mesmo já tendo melhorado, é importante que você procure um médico. Os remédios é que vão lhe ajudar a vencer de vez a doença. Você é uma mulher forte e vai conseguir vencer!

  • mila disse:

    Olá, Sou Mila, tenho 21 anos e tenho síndrome do pânico desde os 17. Meu único medo é o de ter doenças graves! Descobri que estou grávida, e estou com medo de ter uma gravidez complicada. Estou apavorada, já pesquisei na internet as doenças que podem aparecer na gravidez, e claro que isso já desencadeou um ataque de pânico. Qual a probabilidade de ter complicações na gravidez? Estou com tanto medo que já pensei até em suícidio. Quero tomar calmantes, mas tenho medo de prejudicar o bebê.

    • Sandra Coelho disse:

      Mila,

      Te recomendo procurar o auxílio de um profissional, que é o mais indicado para o seu caso, especialmente por causa da gravidez.

  • eu trabalhava cobradora de ônibus sofre vários assalto nas linha mais perigosas no ibura em recife, lagoa encantada, ur 5 cidade, ur 5 barro,zumbi do Pacheco e por ultimo barra de jangada curado 4.hoje sou uma mulher doente tenho síndrome do pânico não consigo andar so tenho muito medo o meu cid 10 f 41. f 47

    • Sandra Coelho disse:

      Ana,

      Você deve fazer um tratamento médico e segui-lo a risca.
      Sei que é difícil, mas vc vai superar. Você é forte e vai conseguir!

      Abraço,
      Sandra!

  • Tenho 17 anos e desde criança sempre tive muito medo de tudo. Quando minha mãe saia e ficávamos só minha irmã e eu, eu chorava muito e começava a achar que algo estaria para acontecer. Isso passou com o tempo, mas o medo de dormir sozinha persiste até hoje. Acordo a noite ouvindo barulhos que todas as casas fazem, mas acordo desesperada e sentindo um medo horrível e, ou eu vou pra cama da minha irmã ou vou pro quarto da minha mãe sentindo um grande medo. Esse medo vai de pessoas que podem me atacar ou até mesmo de coisas ”sobrenaturais” que mesmo não acreditando muito, eu sinto medo. Eu sempre achei muito estranho esse meu medo exagerado por não conhecer ninguém que também seja assim. E eu tenho muito medo de desenvolver um síndrome do pânico. minha mãe falava em me levar ao neurologista ou psiquiatra porque dizendo ela, eu tenho ”paranoias”, mas ele nunca quis conversar muito comigo sobre o assunto. Enfim, tenho muito medo de desenvolver síndrome do pânico.

    • Sandra Coelho disse:

      Bárbara,

      Acho que é válida sim uma consulta ao neurologista ou a um psicólogo. Particularmente acho que o seu caso NÃO É Síndrome do Pânico. São medos normais que muita gente tem hoje em dia.

      De todo jeito, procure o médico. Ele é quem vai detectar o que realmente está acontecendo contigo.

      Não deixe de ir atrás. Na sua idade a cura dos problemas psicológicos é muito mais fácil.

      Um abraço,
      Sandra

  • caubi portela disse:

    qual significado do cid f47 ja procurei mas nao consigo uma resposta do significado dessa doença o medico diz que tenho mas nunca mim explicou os sintomas e a causa dessa doença por favor mim ajude.

  • Juliana disse:

    Eu tenho sindrome do panico fui diagnosticada a um mês,porém sofro de depressão também, minhas crises de panico são frequentes,tenho apenas 18 anos e não gostaria de tomar remédios, será que existe algum outro tratamento sem os remédios.
    Já faço tratamento psquiatrico.

  • Ana Carolina disse:

    Olá! Fui diagnosticada há pouco tempo com síndrome do pânico e são raras as noite em que durmo bem, normalmente tenho receio de dormir, viajar, sair de casa. Ainda não estou tomando remédios, hoje mesmo tive uma crise no trabalho e sinto vergonha de dizer o que é, então digo que é pressão baixa. Algumas vezes quando estou pegando no sono tenho uma pequena crise e acordo assustada.

  • Eu tenho síndrome do panico,não sei mais o que eu faço é a dor da alma sentimento de que vai morrer , já tive mais de quatro ataques ,só que no começo eu conseguia controlar o ataque , mai depois dos 40 anos ficou mais dificio controlar a doença ela é mais forte que eu , me ajudem por favor

    • Sandra Coelho disse:

      Manoel,

      Você precisa procurar um terapeuta, para descobrir as origens dos seus ataques e te passar uma medicação, para que essas crises diminuam de frequência e intensidade.

  • Maria Luiza disse:

    Tenho todos os sintomas sitados, tomo medicamentos. Mas o que me incomoda e me faz sofrer muito, é que minha família acha que tenho culpa de me sentir assim, e me tratam como louca, é muito triste, dói na alma, ser julgada por quem não faz ideia do sofrimento que passo, das limitações que tenho que enfrentar.

  • Sandra Coelho disse:

    Maria Luiza,

    Da próxima vez que você for ao médico, leve alguém da sua família junto com você. Assim a pessoa percebe que isso é uma doença séria e não frescura!

  • luiz uemura disse:

    tenho 44 anos, num e sempre q tenho coracao acelerado falta de ar calafriu,medo lugar pequeno e fexado como banco de tras do carro.musica e doce me acalma .q sera q tenho

  • me ajudem tenho sidrome do panico . e com minha gravides estou pior com medo de tudo . da hora do parto de ter ataques quando a criança nascer esses pensamento estão frequentes e como se eu tivesse carregando um peso me ajudem

    • Sandra Coelho disse:

      Alessandra,

      Evita de ficar sozinha. Nesse período, as mulheres ficam sensíveis demais e é bom ter ajuda para superar essa fase.

  • Sandra Coelho disse:

    da doença junto com a gravidez.

  • tenho todos este sintomas da sindróme do panico. des de quando .nasce.nunca consegue ter uma vida normal hj tenho 47 anos. e nao vivo sozinha. o tempo todo com medo..isso é terivel pra mim..

  • Daniela disse:

    Eu tenho síndrome do pânico,queria muito uma ajuda eu não consigo nem tomar remédio que acho que se eu tomar vou morrer,não consigo nem trabalhar mas fiz perícia e o médico me deu alta mas eu estou apavorada porque tenho que voltar a trabalhar,mas eu acho que não vou conseguir,acho que vou ter uma ataque e ninguém vai me ajudar,eu não consigo ir viajar acho que noa caminho vai me dar um ataque e eu vou morrer,não fico em casa sozinha,não consigo levar minha filha na pracinha,só consigo fazer as coisas quando o meu marido vai junto eu quero ajuda urgente eu preciso muito.

    • Sandra Coelho disse:

      Daniela,

      Você precisa tomar os remédios. Sem eles, as suas crises podem ficar fora de controle. Se esforça um pouquinho e toma.

  • Patricia disse:

    Oi, eu tive transtorno fóbico ansioso há uns três anos atrás, fui encostada pelo inss e no dia que tive alta e voltei ao trabalho fui dispensada. Parei meu tratamento aí pois fiquei sem meu plano e sem dinheiro para pagar a medica. Achava que estava bem, apesar de não trabalhar mais fora e nem sair de casa sozinha. Mas de duas semana para cá não sei o que desencadeou este sentimento, estou com muita falta de ar, vertigem e palpitações, as vezes penso que vou morrer pois não consigo respirar, é uma fraqueza. Não queria estar assim, tenho uma família linda( dois filhos e marido). Não teho motivo para estar assim… choro muito pois queria conseguir cuidar da minha família mas me sinto incapaz. Não quero morrer, mas viver assim não é viver…

    • Sandra Coelho disse:

      Patrícia,

      Será que vc não está é ansiosa demais? Isso pode estar desencadeando o problema. Tenta tomar chá de camomila, vai te ajudar.

  • paula disse:

    fui assaltada, desde então, não condigo mais dormir sem remédio nem sair de casa sozinha.Na rua sempre acho que estão me seguindo. Tenho medo quando tocam a campainha, meu coração bate muito rápido, parece que quer sair pela boca. quando durmo acordo sempre assustada. Antes minha vida era ótima, hoje me sinto limitada. Estou tomando clonazepam 2mg duas vezes ao dia. queria saber se isso vai passar?

    • Sandra Coelho disse:

      Paula,

      É claro que vai passar. É só vc tentar ter um pouco de paciência, respirar fundo e continuar tomando direitinho a medicação.

  • Li disse:

    Tenho 23 anos, e isso tudo comecou a um ano atras mais ou menos. Tive uma crise forte, e sensacao de morte. Meus nervos atrofiaram. Fui ao psiquiatra aonde ela me passou o serenta e rivitrio se desse crises mais fortes. Parei de tomar os remedios pois achei que ja estava boa. Agora comecou me dar crises de tonturas e penamentos que foge da minha moral etica. O que devo fazer?

  • Bruno disse:

    Olá, de uma semana para cá eu tenho sentido os seguintes sintomas: dor no peito, enformigamento dos membros, tontura, náuseas, sensação de estar preso em um sonho, fraqueza, sensação de morte súbita. Sempre q penso q vou,ficar ruim, acabo ficando rim mesmo. Estou indo ao médico, ele suspeita de problema cardíaco porém tenho vergonha de dar pitaco e perguntar a ele s n é a síndrome. Oque faço?

Comente: